Rafaela Silva1

Nesse mês de junho, a Seleção Brasileira de judô, com a presença da campeã olímpica Rafaela Silva, viajou para o outro lado do mundo para conhecer o local que servirá de “casa” para a modalidade durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. A equipe passou pelas cidades de Hamamatsu e Tóquio, em um período intenso de treinos.

No país oriental desde o dia 8 desse mês, a Seleção retorna ao Brasil na quinta-feira (22/6). Além de diversos compromissos institucionais, o time aproveitou o berço do judô para afiar as técnicas visando não apenas a Olimpíada de 2020, mas uma disputa ainda mais breve no calendário: o Mundial de Budapeste (HUN), que acontece entre os dias 28 de agosto e 3 de setembro.

– É sempre bom integrar a Seleção Brasileira em treinamentos internacionais. Entrar em contato com a cultura japonesa, que será casa da próxima disputa olímpica, é muito importante. Tivemos duas semanas intensas de treinos, e isso nos deixa ainda mais preparados para as próximas competições que iremos encarar, como o Mundial – disse Rafaela.

Atual vice-líder do ranking mundial na categoria até 57kg com 2.846 pontos contra 3.030 da japonesa Tsukasa Yoshida, a brasileira sabe do peso de entrar em uma competição após a conquista do ouro olímpico no Rio de Janeiro. Dessa forma, nada melhor do que treinos e mais treinos para “aliviar essa pressão”.

– O Mundial é o objetivo principal dessa temporada, especialmente depois do título olímpico. Quero manter a boa sequência de resultados em grandes competições, e tenho certeza que os treinos no Japão são uma ótima maneira de manter a forma e o foco para essa disputa. Ainda temos mais um mês de preparação intensa para chegarmos ainda mais fortes à Hungria – completou a judoca.